• Luiz Pierotti

CurtaDoc: Acervo digital de documentários latino-americanos


DOCUMENTÁRIOS LATINO-AMERICANOS EM REDE

O CurtaDoc é um espaço dedicado ao documentário latino-americano. O projeto nasceu em 2009 no Brasil como um programa para o SescTV, e desde 2011 é também um acervo online. Além de um rico arquivo, estamos formando uma rede de interessados na cultura do documentário. O CurtaDoc quer ajudar a promover o acesso, o intercâmbio, a integração entre os países e idiomas, valorizando a produção e difundindo o audiovisual como patrimônio imaterial.

NA TV

O CurtaDoc é um espaço diferenciado na televisão brasileira para a exibição e discussão sobre a cultura do documentário. Lançado em 2009, o programa teve três temporadas produzidas para o SescTV, com 141 episódios (54min cada), mais de 500 pessoas entrevistadas e exibição de 450 documentários brasileiros e latino-americanos.

Do Morro (2010)

O cenário urbano das grandes cidades vem sendo, cada vez mais, palco de uma crescente tensão/diálogo entre o centro e a periferia. O documentário "Do Morro?" aborda, exatamente, a arte como um dos eixos desta relação dialógica entre o subúrbio e a classe média.

QUEM FAZ

A Contraponto é uma produtora de conteúdo formada por pessoas que acreditam nas parcerias e no trabalho feito com prazer e intensidade. Realizamos projetos audiovisuais e publicações editoriais com foco em arte, cultura, educação e meio ambiente. Gostamos de produzir documentário, ficção, séries de TV e projetos multiplataforma, como o CurtaDoc. Nossa base é em Florianópolis, no estado de Santa Catarina, um dos principais destinos de sul-americanos no Brasil.

Muitos profissionais já participaram da equipe do CurtaDoc e aos poucos vamos formando uma rede de parcerias com pessoas que acreditam no projeto. O acervo conta com apoio de exibição do Curta o Curta e o Porta Curtas. O novo site, lançado em junho de 2013, foi desenvolvido pela Zerotrack.

Para acessar os documentários, clique AQUI

RESSURECTIONE

POR LUIZ PIEROTTI

 

Em meio à festa, à dança. à diversão: o tempo passa.
Em meio ao trabalho, o relatório, o feedback: o tempo passa.

Durante o domingo, durante o sexo, durante a partida de futebol e a risada pós piada, cada segundo passa, escorrendo pelo rastro de tantos outros segundos perdidos, de tantas outras ideias esquecidas, de tantos outros desejos abandonados.

Se uma ideia não realizada é uma ideia inexistente, então também cada palavra não proclamada é um pensamento inexistente. Cada plano abandonado uma rendição prévia. E a cada tópico anteriormente citado, uma inexistência de parte do que nos constitui.

Totentanz é a recordação do tempo constante, é a observação do tudo no agora.

É a busca, mesmo que sempre busca, da observação do caos em sua plenitude.

O Manifesto não busca a individualidade, nem a remediação do singular. 

Pretende a busca da identificação exterior do sujeito de Rimbaud. O continente humano de John Donne. A celebração de Whitman. A razão de Hamlet. O tempo: Chronos e Kairós.

   MANIFESTo TOTENTANZ    

     POSTS recentes:     

© 2016 por O Caos Cultural.