Mais de 200 filmes e animações indígenas gratuitas

17.12.2018

 

O cinema indígena nos oferece uma perspectiva incrível do mundo de uma maneira totalmente diferente da que conhecemos


Os povos indígenas são habitantes do mundo que permaneceram relativamente distantes dos processos de modernização por séculos. Isso permite que eles mantenham suas tradições inestimáveis, símbolos e culturas que lhes dão identidade.

 

Mas, embora as sociedades indígenas tenham seu próprio tempo e espaço, seu próprio ritmo, isso não torna impossível adquirir novos conhecimentos e práticas. É por isso que na sétima cena artística o cinema indígena foi lançado, dirigido e produzido por habitantes dos povos originários em todo o mundo durante décadas.

 

   Hoje, dezenas de diretores e centenas de filmes e animações compõem uma coleção de filmes indígenas que nos permite envolver-nos e descobrir uma cosmogonia antiga e fascinante.


Além disso, para o mundo do cinema, essas narrativas alternativas têm sido algo novo e especial, muito diferente das histórias com as quais estamos acostumados.

Como se isso não bastasse, este cinema indígena não é apenas um olhar íntimo do seu mundo, mas também funciona como uma válvula de escape para todos os problemas enfrentados atualmente pelas comunidades e através dessas produções podemos conhecer em primeira mão. Assim, as câmeras capacitam os povos nativos, tornando-os sujeitos ativos que redefinem suas relações entre eles e o exterior. O cinema indígena torna-se, assim, uma poderosa ferramenta de emancipação ao criar.

 

 

Cinema Indígena Online


National Film Board of Canada, uma produtora norte-americana oferece uma extensa biblioteca de filmes indígenas on-line gratuita que nos permite entrar no mundo audiovisual e cinematográfico dos povos indígenas. Esta incrível compilação tem um motor de busca, que permite encontrar filmes indígenas por nação, diretor ou assunto.

 

O cinema indígena demonstra que a criatividade não tem fronteiras de qualquer tipo e que não há limites - nem mesmo tecnológicos - que possam superá-la. Mas melhor descobrir por si mesmo e se surpreender com o que acontece quando os mundos se encontram.

 

Fonte: Nation - Share the Good News

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

RESSURECTIONE

POR LUIZ PIEROTTI

 

Em meio à festa, à dança. à diversão: o tempo passa.
Em meio ao trabalho, o relatório, o feedback: o tempo passa.

Durante o domingo, durante o sexo, durante a partida de futebol e a risada pós piada, cada segundo passa, escorrendo pelo rastro de tantos outros segundos perdidos, de tantas outras ideias esquecidas, de tantos outros desejos abandonados.

Se uma ideia não realizada é uma ideia inexistente, então também cada palavra não proclamada é um pensamento inexistente. Cada plano abandonado uma rendição prévia. E a cada tópico anteriormente citado, uma inexistência de parte do que nos constitui.

Totentanz é a recordação do tempo constante, é a observação do tudo no agora.

É a busca, mesmo que sempre busca, da observação do caos em sua plenitude.

O Manifesto não busca a individualidade, nem a remediação do singular. 

Pretende a busca da identificação exterior do sujeito de Rimbaud. O continente humano de John Donne. A celebração de Whitman. A razão de Hamlet. O tempo: Chronos e Kairós.

   MANIFESTo TOTENTANZ    

     POSTS recentes:     
Please reload

© 2016 por O Caos Cultural.