Quem é o Caipira, por Antonio Candido

15.10.2018

 Caipira picando fumo, por Almeida Junior

 

Gravado pela Tv Cultura, o documentário apresentado dá espaço ao célebra intelectual brasileiro, professor e crítico Literário, Antonio Candido de Mello e Souza, para que este esclareça os pormenores da sociedade caipira com base em sua pesquisa desenvolvida na década de 40, que deu origem a sua tese, publicada posteriorente no livro “Parceiros do Rio Bonito”.

 

A cultura, a história e as relações de produção da sociedade rural da região denominada Paulistânia. Como os antes bandeirantes, que agora se viam deslocados das interações economicas, se agruparam no que chamariamos de grupos caipiras?

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

RESSURECTIONE

POR LUIZ PIEROTTI

 

Em meio à festa, à dança. à diversão: o tempo passa.
Em meio ao trabalho, o relatório, o feedback: o tempo passa.

Durante o domingo, durante o sexo, durante a partida de futebol e a risada pós piada, cada segundo passa, escorrendo pelo rastro de tantos outros segundos perdidos, de tantas outras ideias esquecidas, de tantos outros desejos abandonados.

Se uma ideia não realizada é uma ideia inexistente, então também cada palavra não proclamada é um pensamento inexistente. Cada plano abandonado uma rendição prévia. E a cada tópico anteriormente citado, uma inexistência de parte do que nos constitui.

Totentanz é a recordação do tempo constante, é a observação do tudo no agora.

É a busca, mesmo que sempre busca, da observação do caos em sua plenitude.

O Manifesto não busca a individualidade, nem a remediação do singular. 

Pretende a busca da identificação exterior do sujeito de Rimbaud. O continente humano de John Donne. A celebração de Whitman. A razão de Hamlet. O tempo: Chronos e Kairós.

   MANIFESTo TOTENTANZ    

     POSTS recentes:     
Please reload

© 2016 por O Caos Cultural.