Prisioneiro da Grade de Ferro

18.07.2018

 

Um dos documentários mais importantes do Brasil, O Prisioneiro da Grade de Ferro aprofunda-se no cotidiano da população carcerária, explicitando a organização, vida e dificuldades existem ali.

 

Além de desmistificar o não individualismo dos detentos, apresentando diversos grupos que coexistem (LGBTs, Religiosos, Garotos de Programa, etc), escancara toda a precariedade do sistema carcerário brasileiro em diversas camada: hospitalar, estrutural e de segurança.

 

O Documentário de 2003 foi dirigido Paulo Sacramento e acontece dentro do Carandiru, filmado pelos próprios presos após um curso de filmagem que ocorria dentro da penintenciária.

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

RESSURECTIONE

POR LUIZ PIEROTTI

 

Em meio à festa, à dança. à diversão: o tempo passa.
Em meio ao trabalho, o relatório, o feedback: o tempo passa.

Durante o domingo, durante o sexo, durante a partida de futebol e a risada pós piada, cada segundo passa, escorrendo pelo rastro de tantos outros segundos perdidos, de tantas outras ideias esquecidas, de tantos outros desejos abandonados.

Se uma ideia não realizada é uma ideia inexistente, então também cada palavra não proclamada é um pensamento inexistente. Cada plano abandonado uma rendição prévia. E a cada tópico anteriormente citado, uma inexistência de parte do que nos constitui.

Totentanz é a recordação do tempo constante, é a observação do tudo no agora.

É a busca, mesmo que sempre busca, da observação do caos em sua plenitude.

O Manifesto não busca a individualidade, nem a remediação do singular. 

Pretende a busca da identificação exterior do sujeito de Rimbaud. O continente humano de John Donne. A celebração de Whitman. A razão de Hamlet. O tempo: Chronos e Kairós.

   MANIFESTo TOTENTANZ    

     POSTS recentes:     
Please reload

© 2016 por O Caos Cultural.