Morte Cega, curta nacional de comédia/suspense

25.06.2018

 

Certa manhã, Francis, um cineasta fracassado, acorda agitado após um pesado. A complexidade e o terror daquele sonho logou transformou-se em um roteiro de curta, em que o comediante Geraldo Magela atuaria como um assassino de mulheres.

 

Morte Cega é um curta de comédia/suspense de 2012, dirigido e roteirizado por Pablo Villaça, e estrelado por Carlos Magno, Geraldo Magela, Maurício Canguço e Renato Parara.

 

Morte Cega (2012)

 

Para além da própria obra, tão original e engraçada, um making of de cerca de oito minutos foi produzido por Leo Pinho e Carlos Magno Ribeiro., e pode ser visto abaixo.

 

Making Of

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

RESSURECTIONE

POR LUIZ PIEROTTI

 

Em meio à festa, à dança. à diversão: o tempo passa.
Em meio ao trabalho, o relatório, o feedback: o tempo passa.

Durante o domingo, durante o sexo, durante a partida de futebol e a risada pós piada, cada segundo passa, escorrendo pelo rastro de tantos outros segundos perdidos, de tantas outras ideias esquecidas, de tantos outros desejos abandonados.

Se uma ideia não realizada é uma ideia inexistente, então também cada palavra não proclamada é um pensamento inexistente. Cada plano abandonado uma rendição prévia. E a cada tópico anteriormente citado, uma inexistência de parte do que nos constitui.

Totentanz é a recordação do tempo constante, é a observação do tudo no agora.

É a busca, mesmo que sempre busca, da observação do caos em sua plenitude.

O Manifesto não busca a individualidade, nem a remediação do singular. 

Pretende a busca da identificação exterior do sujeito de Rimbaud. O continente humano de John Donne. A celebração de Whitman. A razão de Hamlet. O tempo: Chronos e Kairós.

   MANIFESTo TOTENTANZ    

     POSTS recentes:     
Please reload

© 2016 por O Caos Cultural.