Again (Curta Metragem)

27.05.2018

 

 

Um homem acorda na manhã seguinte à morte de sua mulher, entrando em um ciclo psicologiamente torturante quando segue, ininterruptamente, um alguém que se assemelha muito a ela.

 

O curta é escrito, dirigido e editado por Yoni Azulay como trabalho final em um curso avançado de cinema na Academia de Cinema da Cidade de New York.

 

Estrelado por:

Maximilian Raboin, Ines Hoeysater Asserson e Isabelle Winner.

Fotografia:

Marcella Roy

Som:

Wiktoria Wozniak

Assistente de Câmera:

Sophia Heriveaux

 

 

Vencedor - Best Youth Short Film - Albany Film Festival

Vencedor - Best Drama (Short) and Best Director (Student) - International Monthly Film Festival.

Vencedor - Best Student Film - North American Film Awards

Vencedor - Best Director - North American Film Awards

Vencedor - Student Film - International Independent Film Awards

Vencedor - Best Student Short Film - Direct Short Online Film Festival

Vencedor - FilmNow Internation Film Festival

Vencedor - Film Short (Student) - Best Shorts Film Awards

Indicado - TMFF - Film Festival.

Indicado - Direct Short Online Film Festival

Indicado - Direct Monthly Online Film Festival.

Indicado - Best Shorts Competition.

Indicado - Indie Wise Virtual Film Festival.

Indicado - Bucharest ShortCut CineFest.

Indicado - ShowPup Short Film Festival.

Indicado - WideScreen Film & Music Video Festival

Indicado - YoungFilmakers New York Film Fesitval

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

RESSURECTIONE

POR LUIZ PIEROTTI

 

Em meio à festa, à dança. à diversão: o tempo passa.
Em meio ao trabalho, o relatório, o feedback: o tempo passa.

Durante o domingo, durante o sexo, durante a partida de futebol e a risada pós piada, cada segundo passa, escorrendo pelo rastro de tantos outros segundos perdidos, de tantas outras ideias esquecidas, de tantos outros desejos abandonados.

Se uma ideia não realizada é uma ideia inexistente, então também cada palavra não proclamada é um pensamento inexistente. Cada plano abandonado uma rendição prévia. E a cada tópico anteriormente citado, uma inexistência de parte do que nos constitui.

Totentanz é a recordação do tempo constante, é a observação do tudo no agora.

É a busca, mesmo que sempre busca, da observação do caos em sua plenitude.

O Manifesto não busca a individualidade, nem a remediação do singular. 

Pretende a busca da identificação exterior do sujeito de Rimbaud. O continente humano de John Donne. A celebração de Whitman. A razão de Hamlet. O tempo: Chronos e Kairós.

   MANIFESTo TOTENTANZ    

     POSTS recentes:     
Please reload

© 2016 por O Caos Cultural.