"{Entre} Cravos & Lírios"

18.02.2018

 

 

O espetáculo [Entre] Cravos & lírios traz à cena uma dupla de excêntricos vagabundos que vivem à margem da sociedade. Um deles, faz do cemitério o seu lar, movido pelo desejo de jamais ficar longe do túmulo daquela que um dia foi sua amada. O outro é um andarilho que faz do lixo sua companhia mais preciosa. O encontro inusitado entre essas figuras solitárias promove situações tragicamente cômicas que retratam com simplicidade diversos aspectos da miséria e da poética humana, em sua nobre capacidade de viver e conviver, apesar de tudo.

 

O espetáculo, predominantemente não verbal, tem suas cenas construídas por meio das técnicas da comicidade, da palhaçaria e do processo colaborativo. Além disso, traz como inspiração a clássica cena “ser ou não ser” presente em Hamlet de William Shakespeare, o conto "Meu primeiro amor" de Samuel Beckett e "O capote" de V. Gogol que propõem a reflexão " Eis a questão: ser ou ter?", dentre outras referências visuais, sonoras, literárias, videográficas etc.

(Texto oficial dos realizadores).

 

 

BR S.A. - COLETIVO DE ARTISTAS é um grupo híbrido de profissionais que possui formação acadêmica em diversas áreas artísticas. O grupo recorre às funções dos seus diversos profissionais envolvidos para valorizar o ato criativo. Este é o sexto espetáculo desenvolvido pelo grupo BR S.A., que vem desde setembro de 2009 desenvolvendo, por meio do processo colaborativo, suas pesquisas cênicas e reiterando a sustentabilidade fazer teatral em coletividade. O repertório do grupo possui espetáculos de rua, montagens em teatros convencionais e criações para espaços alternativos.


FICHA TÉCNICA
Espetáculo:  {Entre} cravos & lírios
Concepção & atuação: Ana Vaz e Denis Camargo
Direção & Dramaturgia: Lidiane Araújo
Assessoria de palhaçaria: Ana Flávia Garcia
Direção Musical: Marco Michelângelo
Preparação corporal: Ana Vaz
Cenografia: Roustang Carilho
Montagem: grupo BR s.a.
Concepção & confecção de Figurinos: Andrea Patzsch - Espaço Moulage
Concepção & desenho de luz: Diego Borges
Operação de luz: Lidiane Carvalho ou Diego Borges
Montagem de luz: kléber Werner & Lidiane Carvalho
Assessor de divulgação: Pedro Caroca
Produção Executiva: Denis Camargo
Assistente:  Lupe Leal
Fotógrafo: Vitor Schietti
Filmagem: Érico Cazarré - Caza Filmes
Programação Visual: Verlindo Inteligência em comunicação.
Gestão do projeto & Coordenação de Produção: Denis Camargo
Realização: BR S.A. - Coletivo de Artistas

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

RESSURECTIONE

POR LUIZ PIEROTTI

 

Em meio à festa, à dança. à diversão: o tempo passa.
Em meio ao trabalho, o relatório, o feedback: o tempo passa.

Durante o domingo, durante o sexo, durante a partida de futebol e a risada pós piada, cada segundo passa, escorrendo pelo rastro de tantos outros segundos perdidos, de tantas outras ideias esquecidas, de tantos outros desejos abandonados.

Se uma ideia não realizada é uma ideia inexistente, então também cada palavra não proclamada é um pensamento inexistente. Cada plano abandonado uma rendição prévia. E a cada tópico anteriormente citado, uma inexistência de parte do que nos constitui.

Totentanz é a recordação do tempo constante, é a observação do tudo no agora.

É a busca, mesmo que sempre busca, da observação do caos em sua plenitude.

O Manifesto não busca a individualidade, nem a remediação do singular. 

Pretende a busca da identificação exterior do sujeito de Rimbaud. O continente humano de John Donne. A celebração de Whitman. A razão de Hamlet. O tempo: Chronos e Kairós.

   MANIFESTo TOTENTANZ    

     POSTS recentes:     
Please reload

© 2016 por O Caos Cultural.