Florbela Espanca - Livros Gratuitos

28.12.2017

 

 De uma vida de apenas trinta e seis anos mas plena, tumultuosa, inquieta, cheia de sofrimentos íntimos e talentos, Flor Bela Lobo(Vila Viçosa , 8 de dezembro de 1894 — Matosinhos, 8 de dezembro de 1930), que se autonomeia Florbela d'Alma da Conceição Espanca, ou como conhecemos, Florbela Espanca, foi um dos grandes nomes da poesia portuguesa, com uma poesia carregada de dor, erotização, feminilidade e pentaísmo.


Abaixo, 6 obras gratuitas da poetisa para baixar:

 

A Mensageira das Violetas — Florbela Espanca


Poemas Selecionados — Florbela Espanca


Livro de Mágoas — Florbela Espanca


Charneca em Flor — Florbela Espanca


Livro de Sóror Saudade — Florbela Espanca


O Livro D’ele — Florbela Espanca

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

RESSURECTIONE

POR LUIZ PIEROTTI

 

Em meio à festa, à dança. à diversão: o tempo passa.
Em meio ao trabalho, o relatório, o feedback: o tempo passa.

Durante o domingo, durante o sexo, durante a partida de futebol e a risada pós piada, cada segundo passa, escorrendo pelo rastro de tantos outros segundos perdidos, de tantas outras ideias esquecidas, de tantos outros desejos abandonados.

Se uma ideia não realizada é uma ideia inexistente, então também cada palavra não proclamada é um pensamento inexistente. Cada plano abandonado uma rendição prévia. E a cada tópico anteriormente citado, uma inexistência de parte do que nos constitui.

Totentanz é a recordação do tempo constante, é a observação do tudo no agora.

É a busca, mesmo que sempre busca, da observação do caos em sua plenitude.

O Manifesto não busca a individualidade, nem a remediação do singular. 

Pretende a busca da identificação exterior do sujeito de Rimbaud. O continente humano de John Donne. A celebração de Whitman. A razão de Hamlet. O tempo: Chronos e Kairós.

   MANIFESTo TOTENTANZ    

     POSTS recentes:     
Please reload

© 2016 por O Caos Cultural.