Acervo Digital Brasiliana

12.10.2017

 

Criada em janeiro de 2005 para abrigar e integrar a coleção brasiliana reunida ao longo de mais de oitenta anos pelo bibliófilo José Mindin e sua esposa Guita, a Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindin é um órgão da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão da Universidade de São Paulo (USP). Com o seu expressivo conjunto de livros e manuscritos, é considerada a mais importante coleção formada por particulares, 32,2 mil títulos, correspondendo a 60 mil volumes, aproximadamente.


Parte do acervo é integrado pela coleção do bibliotecário Rubens Borba de Moraes, amigo íntimo do casal, que após seu falecimentou lhes deixou 2,300 obras, em 1986.


Atualmente, cerca de 3.000 títulos estão disponíveis para o acesso livre. São materiais variados, abordando a história do Brasil. Estão disponíveis, digitalmente, coleções de literatura, história, mapas, iconografias e uma grande gama de periódicos dos séculos XiX e XX.


Para acessar o acervo digital, clique AQUI.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

RESSURECTIONE

POR LUIZ PIEROTTI

 

Em meio à festa, à dança. à diversão: o tempo passa.
Em meio ao trabalho, o relatório, o feedback: o tempo passa.

Durante o domingo, durante o sexo, durante a partida de futebol e a risada pós piada, cada segundo passa, escorrendo pelo rastro de tantos outros segundos perdidos, de tantas outras ideias esquecidas, de tantos outros desejos abandonados.

Se uma ideia não realizada é uma ideia inexistente, então também cada palavra não proclamada é um pensamento inexistente. Cada plano abandonado uma rendição prévia. E a cada tópico anteriormente citado, uma inexistência de parte do que nos constitui.

Totentanz é a recordação do tempo constante, é a observação do tudo no agora.

É a busca, mesmo que sempre busca, da observação do caos em sua plenitude.

O Manifesto não busca a individualidade, nem a remediação do singular. 

Pretende a busca da identificação exterior do sujeito de Rimbaud. O continente humano de John Donne. A celebração de Whitman. A razão de Hamlet. O tempo: Chronos e Kairós.

   MANIFESTo TOTENTANZ    

     POSTS recentes:     
Please reload

© 2016 por O Caos Cultural.