29 Mar 2019

Segundo episódio do podcast Caos Cultural, e dessa vez vamos falar sobre pseudociência!


Voltando aos seus postos, Luiz Pierotti, Juliana Cominatto e Marcelo Pierotti discutem sobre o que é a pseudociência, quais seus motivadores e, principalmente, quais seus riscos?

Lin...

24 Sep 2017

Literalmente, melhor expressão não poderia existir. Ghost Writer, escritor fantasma, aquele que usa suas palavras e diálogos no mundo, porém se esconde nas trevas e no esquecimento.  Apesar de desconhecido pelo grande público, essa atividade continua ocorrendo. Um Ghos...

9 Sep 2017

Trabalhe com o que ama. Encontre um lar confortável. Aprenda com seu corpo. Viaje. Abrace o sexo como uma prática saudável. Compartilhe seus problemas. Seja esforçado. Alcance seus sonhos!


Vivemos o tempo das possibilidades, da fluidez e da alegria. Vivemos uma juventu...

Please reload

 

Em meio à festa, à dança. à diversão: o tempo passa.
Em meio ao trabalho, o relatório, o feedback: o tempo passa.

Durante o domingo, durante o sexo, durante a partida de futebol e a risada pós piada, cada segundo passa, escorrendo pelo rastro de tantos outros segundos perdidos, de tantas outras ideias esquecidas, de tantos outros desejos abandonados.

Se uma ideia não realizada é uma ideia inexistente, então também cada palavra não proclamada é um pensamento inexistente. Cada plano abandonado uma rendição prévia. E a cada tópico anteriormente citado, uma inexistência de parte do que nos constitui.

Totentanz é a recordação do tempo constante, é a observação do tudo no agora.

É a busca, mesmo que sempre busca, da observação do caos em sua plenitude.

O Manifesto não busca a individualidade, nem a remediação do singular. 

Pretende a busca da identificação exterior do sujeito de Rimbaud. O continente humano de John Donne. A celebração de Whitman. A razão de Hamlet. O tempo: Chronos e Kairós.

   MANIFESTo TOTENTANZ    

     POSTS centes:      
Please reload

Feed do Instagram

caoscultural4.png

ouça o podcast

do caos cultural

Sem título.jpg

apoie um projeto:

contos clássicos de fantasma

© 2016 por O Caos Cultural.