2 Oct 2018

Eduardo Kobra, nascido na Jardim Martínica, periferia da capital Paulista, é grafiteiro, muralista e um dos artistasde rua mais reconhecidos do mundo.

Consagrando-se pelo projeto Muro das Memórias, criado em 2007 em São Paulo, hoje em dia estampa cidades da Inglaterra,...

24 Dec 2017

Nascido em 16 de junho de 1917 em Nova Jersey, Irving Penn foi um fotografo americano que, tendo trabalhado durante anos na revista Vogue, revolucionou a fotografia de moda.

Graduado em Design com ênfase em anúncios no Philadelphia Museum School of Art, e logo foi contr...

28 Oct 2017

Robert Banks, Robin Gunningham ou mesmo Robert Del Naja, pouco se sabe sobre a real identidade do artista de rua britânico conhecido popularmente como Banksy.


Nascido entre 1974 e 1975, é pintor de graffiti, tela, ativista político e diretor de cinema britânico, sua ar...

26 Oct 2017

Cartunista e gravurista mexicano, José Guadalupe Posada (Aguascalientes, 1852 – Cidade do México, 1913) é considerado o precursor do movimento chicano de artes plásticas e, pelo pintor Diego Rivera, o maior protótipo de artista do povo.

Posada fora quem consolidou...

Please reload

 

Em meio à festa, à dança. à diversão: o tempo passa.
Em meio ao trabalho, o relatório, o feedback: o tempo passa.

Durante o domingo, durante o sexo, durante a partida de futebol e a risada pós piada, cada segundo passa, escorrendo pelo rastro de tantos outros segundos perdidos, de tantas outras ideias esquecidas, de tantos outros desejos abandonados.

Se uma ideia não realizada é uma ideia inexistente, então também cada palavra não proclamada é um pensamento inexistente. Cada plano abandonado uma rendição prévia. E a cada tópico anteriormente citado, uma inexistência de parte do que nos constitui.

Totentanz é a recordação do tempo constante, é a observação do tudo no agora.

É a busca, mesmo que sempre busca, da observação do caos em sua plenitude.

O Manifesto não busca a individualidade, nem a remediação do singular. 

Pretende a busca da identificação exterior do sujeito de Rimbaud. O continente humano de John Donne. A celebração de Whitman. A razão de Hamlet. O tempo: Chronos e Kairós.

   MANIFESTo TOTENTANZ    

     POSTS centes:      
Please reload

Feed do Instagram

caoscultural4.png

ouça o podcast

do caos cultural

Sem título.jpg

apoie um projeto:

contos clássicos de fantasma

© 2016 por O Caos Cultural.