27 May 2020

Sophia cuida do marido enfermo ao logo de toda uma noite Entre a solidão a tristeza e o medo, algumas lembranças das teorias existenciais do homem voltam â tona, ajudando a esposa a superar a situação e colocando-se como um enorme cenotáfio da sua história. Um grande m...

Franz Kafka é um desses autores que com perspicácia e uma certa ironia demonstra as diversas inconsistências do mundo contemporâneo e como estamos perdidos dentro dele. Durante diálogos com amigos ele  revelou parte da sua visão ao falar que "há esperança suficiente, e...

19 Feb 2019

Após muito tempo de planejamento, finalmente apresentamos aos senhores mais uma mídia que irá compor o Caos Cultural a partir de 2019: o CaosCast.

Inicialmente lançado quinzenalmente, tem como propósito unir diversos nomes para o debate e o compartilhamento de ideias e...

Please reload

 

Em meio à festa, à dança. à diversão: o tempo passa.
Em meio ao trabalho, o relatório, o feedback: o tempo passa.

Durante o domingo, durante o sexo, durante a partida de futebol e a risada pós piada, cada segundo passa, escorrendo pelo rastro de tantos outros segundos perdidos, de tantas outras ideias esquecidas, de tantos outros desejos abandonados.

Se uma ideia não realizada é uma ideia inexistente, então também cada palavra não proclamada é um pensamento inexistente. Cada plano abandonado uma rendição prévia. E a cada tópico anteriormente citado, uma inexistência de parte do que nos constitui.

Totentanz é a recordação do tempo constante, é a observação do tudo no agora.

É a busca, mesmo que sempre busca, da observação do caos em sua plenitude.

O Manifesto não busca a individualidade, nem a remediação do singular. 

Pretende a busca da identificação exterior do sujeito de Rimbaud. O continente humano de John Donne. A celebração de Whitman. A razão de Hamlet. O tempo: Chronos e Kairós.

   MANIFESTo TOTENTANZ    

     POSTS centes:      
Please reload

Feed do Instagram

caoscultural4.png

ouça o podcast

do caos cultural

Sem título.jpg

apoie um projeto:

contos clássicos de fantasma

© 2016 por O Caos Cultural.