8 Mar 2019


Murilo Mendes (1901 – 1975), foi um poeta e prosador brasileiro nascido em Juiz de Fora, MG. Lançou seu primeiro livro, Poemas, em 1930, bastante influenciado pelo Movimento Modernista. Tornou-se um expoente do surrealismo na literatura brasileira, deixando entrever t...

15 Feb 2019

De menino adoentado e aluno medíocre a nome incontornável na literatura ocidental, passando pelas marinhas francesa e britânica, pela Europa, África, América e Ásia, a biografia de Joseph Conrad já seria digna de nota mesmo se não desembocasse em obras do calibre de Co...

Please reload

 

Em meio à festa, à dança. à diversão: o tempo passa.
Em meio ao trabalho, o relatório, o feedback: o tempo passa.

Durante o domingo, durante o sexo, durante a partida de futebol e a risada pós piada, cada segundo passa, escorrendo pelo rastro de tantos outros segundos perdidos, de tantas outras ideias esquecidas, de tantos outros desejos abandonados.

Se uma ideia não realizada é uma ideia inexistente, então também cada palavra não proclamada é um pensamento inexistente. Cada plano abandonado uma rendição prévia. E a cada tópico anteriormente citado, uma inexistência de parte do que nos constitui.

Totentanz é a recordação do tempo constante, é a observação do tudo no agora.

É a busca, mesmo que sempre busca, da observação do caos em sua plenitude.

O Manifesto não busca a individualidade, nem a remediação do singular. 

Pretende a busca da identificação exterior do sujeito de Rimbaud. O continente humano de John Donne. A celebração de Whitman. A razão de Hamlet. O tempo: Chronos e Kairós.

   MANIFESTo TOTENTANZ    

     POSTS centes:      
Please reload

Feed do Instagram

caoscultural4.png

ouça o podcast

do caos cultural

Sem título.jpg

apoie um projeto:

contos clássicos de fantasma

© 2016 por O Caos Cultural.