16 Mar 2019

Roberto Bolaño (1953 – 2003) é considerado um dos maiores autores latino-americanos contemporâneos. Foi romancista, contista, ensaísta e poeta. Morou no México durante a adolescência e voltou ao Chile, seu país natal, pouco antes do golpe sobre Salvador Allende. Exilad...

1 Mar 2019

Horácio Quiroga (1878 – 1937) é considerado um dos mestres do conto latino-americano. Viveu uma vida forrada de tragédias e atribulações, incluindo suicídios de gente próxima, que teve fim com seu próprio suicídio aos 58 anos de idade.

"A Galinha Degolada" pode ser cons...

22 Feb 2019

Maura Lopes Cançado (27.01.1929 / 19.12.1993) foi uma escritora aclamada como revelação literária em seu tempo e, posteriormente, quase esquecida. Nascida em São Gonçalo do Abaeté, MG, escreveu apenas dois livros: Hospício é Deus (1965), um romance auto-biográfico, e O...

Please reload

 

Em meio à festa, à dança. à diversão: o tempo passa.
Em meio ao trabalho, o relatório, o feedback: o tempo passa.

Durante o domingo, durante o sexo, durante a partida de futebol e a risada pós piada, cada segundo passa, escorrendo pelo rastro de tantos outros segundos perdidos, de tantas outras ideias esquecidas, de tantos outros desejos abandonados.

Se uma ideia não realizada é uma ideia inexistente, então também cada palavra não proclamada é um pensamento inexistente. Cada plano abandonado uma rendição prévia. E a cada tópico anteriormente citado, uma inexistência de parte do que nos constitui.

Totentanz é a recordação do tempo constante, é a observação do tudo no agora.

É a busca, mesmo que sempre busca, da observação do caos em sua plenitude.

O Manifesto não busca a individualidade, nem a remediação do singular. 

Pretende a busca da identificação exterior do sujeito de Rimbaud. O continente humano de John Donne. A celebração de Whitman. A razão de Hamlet. O tempo: Chronos e Kairós.

   MANIFESTo TOTENTANZ    

     POSTS centes:      
Please reload

Feed do Instagram

caoscultural4.png

ouça o podcast

do caos cultural

Sem título.jpg

apoie um projeto:

contos clássicos de fantasma

© 2016 por O Caos Cultural.