27 Nov 2016

A Lua sempre encantou diversas sociedades deste a antiguidade, talvez o fato dela ser facilmente observada (é o segundo astro mais brilhante para a terra) desempenhou papel fundamental para a criação dos diversos mitos nas mais diversas culturas, como para os chineses,...

26 Nov 2016

ELOGIO À DERROTA
(a um hamster caolho, há muito defunto)

I.
Muito do Hagakure,
meu amigo,
acabou datado como os cabelos
e a honra daqueles senhores
orgulhosos demais
para serem seus vizinhos
em Sorocaba, Tatuí,
São Paulo, Presidente Prudente
ou qualquer município
minima...

26 Nov 2016

Totentanz é o termo alemão para a alegoria artístico-literária francesa "Danse Macabre" (ou Dança Macabra), e data do final da Idade Média. Com representações na literatura, pintura, escultura, gravura e música, essas Danças Macabras expressam a ideia da universalidade...

Please reload

 

Em meio à festa, à dança. à diversão: o tempo passa.
Em meio ao trabalho, o relatório, o feedback: o tempo passa.

Durante o domingo, durante o sexo, durante a partida de futebol e a risada pós piada, cada segundo passa, escorrendo pelo rastro de tantos outros segundos perdidos, de tantas outras ideias esquecidas, de tantos outros desejos abandonados.

Se uma ideia não realizada é uma ideia inexistente, então também cada palavra não proclamada é um pensamento inexistente. Cada plano abandonado uma rendição prévia. E a cada tópico anteriormente citado, uma inexistência de parte do que nos constitui.

Totentanz é a recordação do tempo constante, é a observação do tudo no agora.

É a busca, mesmo que sempre busca, da observação do caos em sua plenitude.

O Manifesto não busca a individualidade, nem a remediação do singular. 

Pretende a busca da identificação exterior do sujeito de Rimbaud. O continente humano de John Donne. A celebração de Whitman. A razão de Hamlet. O tempo: Chronos e Kairós.

   MANIFESTo TOTENTANZ    

     POSTS centes:      
Please reload

Feed do Instagram

caoscultural4.png

ouça o podcast

do caos cultural

Sem título.jpg

apoie um projeto:

contos clássicos de fantasma

© 2016 por O Caos Cultural.