13 Aug 2019

 

Christian Aslund é um fotógrafo sueco, de Estocolmo, com experiência em fotojornalismo,  tendo trabalhado em jornais, revistas e ONGS, documentando vários conflitos armados, questões ambientais e sociais.

Iniciou sua carreira profissional em 1998, trabalhando em um jor...

22 Jul 2019

Escritor e fotógrafo especializado em imagens naturais, o sul africano Steve Bloom nasceu em 1953 e usou uma câmera pela primeira vez enquanto documentava a vida na África do Sul durante os anos do apartheid. Mudou-se para a Inglaterra em 1977 e co-fundou uma empresa d...

16 Jul 2019

Considerada o pior e mais duradouro momento de crise econômica mundial, a Grande Depressão iniciou-se em 1929, nos Estados Unidos, estendendo-se para diversos outros países ao longo da década de 30. A queda drástica de desemprego, produção industrial, preço das ações e...

17 Jun 2019

Nascida em São Paulo, Camila Fontenele é uma artista visual, formada em Propaganda e Marketing com pós graduação em cinema. Criadora do projeto Todos Podem Ser Frida, é membro da YVY Mulheres da Imagem e tem seu trabalho retratado na coleção do Museu de Arte Contemporâ...

14 Jun 2019

Se subir montanhas rochosas ou se aventurar em picos nevados já são tarefas que demandam coragem, técnica e esforço, o que dizer de fazê-las com uma cÂmera nas mãos?

Jimmy Chim é alpinista, esquiador, montanhista, cineasta e fotógrafo, e trabalha juntando todas as suas...

Please reload

OT72GE7TVWWD333IV5NELULJ3I.jpg

 

Em meio à festa, à dança. à diversão: o tempo passa.
Em meio ao trabalho, o relatório, o feedback: o tempo passa.

Durante o domingo, durante o sexo, durante a partida de futebol e a risada pós piada, cada segundo passa, escorrendo pelo rastro de tantos outros segundos perdidos, de tantas outras ideias esquecidas, de tantos outros desejos abandonados.

Se uma ideia não realizada é uma ideia inexistente, então também cada palavra não proclamada é um pensamento inexistente. Cada plano abandonado uma rendição prévia. E a cada tópico anteriormente citado, uma inexistência de parte do que nos constitui.

Totentanz é a recordação do tempo constante, é a observação do tudo no agora.

É a busca, mesmo que sempre busca, da observação do caos em sua plenitude.

O Manifesto não busca a individualidade, nem a remediação do singular. 

Pretende a busca da identificação exterior do sujeito de Rimbaud. O continente humano de John Donne. A celebração de Whitman. A razão de Hamlet. O tempo: Chronos e Kairós.

   MANIFESTo TOTENTANZ    

     POSTS centes:      
Please reload

Feed do Instagram

© 2016 por O Caos Cultural.