16 Jan 2019

Nascido no dia 10 de abril de 1877, em Leitmeriz, no Império Austro-Húngaro, Alfred Kubin (batizado Alfred Leopold Isidor Kubin) parece ter imprimido morbidez em sua arte na mesma medida em que a vivenciou pessoalmente. Descrito como instável emocionalmente durante a i...

15 Oct 2018

 Caipira picando fumo, por Almeida Junior

Gravado pela Tv Cultura, o documentário apresentado dá espaço ao célebra intelectual brasileiro, professor e crítico Literário, Antonio Candido de Mello e Souza, para que este esclareça os pormenores da sociedade caipira com bas...

14 Aug 2018

O espaço Filosofia Africana disponibiliza uma grande diversidade de textos em língua portuguesa que possam auxiliar em pesquisas sobre a filosofia africana e afro-brasileira.

Para além da filosofia, os textos também tratam de educação, sociologia, antropologia, história...

5 Jul 2018

Chuang Tzu foi um filósofo chinês da escola taoísta que viveu entre o século III e IV a. C. De sua obra, rica em alegorias e anedotas, só nos restou trinta e três capítulos. Há versões inglesas de Giles e Legge; e uma versão alemã de Wilhelm.

Abaixo, vídeo inspirado em...

30 Jan 2018

O ano é 1898, Edward William, um engenheiro britânico que havia passado três ano no Japão, retornava ao seu país de origem anunciando a criação de um novo estilo de autodefesa, o Bartitsu (mescla de seu sobrenome com Jujitsu).Combinando elementos do boxe, wrestling, sa...

Please reload

 

Em meio à festa, à dança. à diversão: o tempo passa.
Em meio ao trabalho, o relatório, o feedback: o tempo passa.

Durante o domingo, durante o sexo, durante a partida de futebol e a risada pós piada, cada segundo passa, escorrendo pelo rastro de tantos outros segundos perdidos, de tantas outras ideias esquecidas, de tantos outros desejos abandonados.

Se uma ideia não realizada é uma ideia inexistente, então também cada palavra não proclamada é um pensamento inexistente. Cada plano abandonado uma rendição prévia. E a cada tópico anteriormente citado, uma inexistência de parte do que nos constitui.

Totentanz é a recordação do tempo constante, é a observação do tudo no agora.

É a busca, mesmo que sempre busca, da observação do caos em sua plenitude.

O Manifesto não busca a individualidade, nem a remediação do singular. 

Pretende a busca da identificação exterior do sujeito de Rimbaud. O continente humano de John Donne. A celebração de Whitman. A razão de Hamlet. O tempo: Chronos e Kairós.

   MANIFESTo TOTENTANZ    

     POSTS centes:      
Please reload

Feed do Instagram

caoscultural4.png

© 2016 por O Caos Cultural.