17 Jun 2019

Nascida em São Paulo, Camila Fontenele é uma artista visual, formada em Propaganda e Marketing com pós graduação em cinema. Criadora do projeto Todos Podem Ser Frida, é membro da YVY Mulheres da Imagem e tem seu trabalho retratado na coleção do Museu de Arte Contemporâ...

14 Jun 2019

Se subir montanhas rochosas ou se aventurar em picos nevados já são tarefas que demandam coragem, técnica e esforço, o que dizer de fazê-las com uma cÂmera nas mãos?

Jimmy Chim é alpinista, esquiador, montanhista, cineasta e fotógrafo, e trabalha juntando todas as suas...

20 May 2019

Mais de 40 mil imagens, publicadas originalmente em 1.100 livros de ilustração e manuscritos japoneses estão disponíveis online no site das bibliotecas Smithsonian.

O acervo se deu pela iniciativa do Instituto Americano, criado em 1846, e que reúne diversos museus e cen...

17 May 2019

Há alguns dias, aqui no Caos Cultural, um post foi publicado sobre a incrível arte do escultor taiwanês Han Hsu-Tung. Suas imagens feitas de madeira parecem mesclar figuras orgânicas com tecnologia digital, em estruturas que se dissolvem em pixels flutuantes. 

Dura...

13 May 2019

Nascido em 1962, em Taipei, e formado em antropologia pela Universidade Nacional de Taiwan, Hsu Tung Han é um escultor taiwanês que mescla o orgânico e a tecnologia em suas obras.

Com esculturas normalmente feitas de madeira, os trabalhos de Han apresentam figuras dos m...

Please reload

 

Em meio à festa, à dança. à diversão: o tempo passa.
Em meio ao trabalho, o relatório, o feedback: o tempo passa.

Durante o domingo, durante o sexo, durante a partida de futebol e a risada pós piada, cada segundo passa, escorrendo pelo rastro de tantos outros segundos perdidos, de tantas outras ideias esquecidas, de tantos outros desejos abandonados.

Se uma ideia não realizada é uma ideia inexistente, então também cada palavra não proclamada é um pensamento inexistente. Cada plano abandonado uma rendição prévia. E a cada tópico anteriormente citado, uma inexistência de parte do que nos constitui.

Totentanz é a recordação do tempo constante, é a observação do tudo no agora.

É a busca, mesmo que sempre busca, da observação do caos em sua plenitude.

O Manifesto não busca a individualidade, nem a remediação do singular. 

Pretende a busca da identificação exterior do sujeito de Rimbaud. O continente humano de John Donne. A celebração de Whitman. A razão de Hamlet. O tempo: Chronos e Kairós.

   MANIFESTo TOTENTANZ    

     POSTS centes:      
Please reload

Feed do Instagram

caoscultural4.png

© 2016 por O Caos Cultural.