20 Mar 2019

VIDA DE GOYA

Francisco José de Goya y Lucientes nasceu em Fuendetodos, Espanha, em 30 de março de 1746. Pintor e gravurista, um dos artistas mais influentes do mundo, inseriu-se no contexto do Neoclassicismo e do Romantismo e o transcendeu, sendo um dos maiores anunci...

16 Mar 2019

Roberto Bolaño (1953 – 2003) é considerado um dos maiores autores latino-americanos contemporâneos. Foi romancista, contista, ensaísta e poeta. Morou no México durante a adolescência e voltou ao Chile, seu país natal, pouco antes do golpe sobre Salvador Allende. Exilad...

14 Mar 2019

Tom Waits, mais do que um artista, é um mito. E não aos moldes clássicos, imutável, mas um   ícone que se reinventa, que se recria a cada nova obra. Nascido Thomas Alan Waits em 7 de dezembro de 1949, em Pomona, Califórnia, foi filho do meio, entre duas irmãs, de Jesse...

8 Mar 2019


Murilo Mendes (1901 – 1975), foi um poeta e prosador brasileiro nascido em Juiz de Fora, MG. Lançou seu primeiro livro, Poemas, em 1930, bastante influenciado pelo Movimento Modernista. Tornou-se um expoente do surrealismo na literatura brasileira, deixando entrever t...

6 Mar 2019

Xul Solar, nascido Oscar Agustín Shulz Solari, nasceu em Buenos Aires no dia 14 de dezembro de  1887. Seus pais foram o engenheiro alemão Emilio Shulz Riga e a representante de seguros italiana Agustina Solari. Figura inquieta, desde muito jovem mostrou interesse em ar...

Please reload

 

Em meio à festa, à dança. à diversão: o tempo passa.
Em meio ao trabalho, o relatório, o feedback: o tempo passa.

Durante o domingo, durante o sexo, durante a partida de futebol e a risada pós piada, cada segundo passa, escorrendo pelo rastro de tantos outros segundos perdidos, de tantas outras ideias esquecidas, de tantos outros desejos abandonados.

Se uma ideia não realizada é uma ideia inexistente, então também cada palavra não proclamada é um pensamento inexistente. Cada plano abandonado uma rendição prévia. E a cada tópico anteriormente citado, uma inexistência de parte do que nos constitui.

Totentanz é a recordação do tempo constante, é a observação do tudo no agora.

É a busca, mesmo que sempre busca, da observação do caos em sua plenitude.

O Manifesto não busca a individualidade, nem a remediação do singular. 

Pretende a busca da identificação exterior do sujeito de Rimbaud. O continente humano de John Donne. A celebração de Whitman. A razão de Hamlet. O tempo: Chronos e Kairós.

   MANIFESTo TOTENTANZ    

     POSTS centes:      
Please reload

Feed do Instagram

caoscultural4.png

ouça o podcast

do caos cultural

Sem título.jpg

apoie um projeto:

contos clássicos de fantasma

© 2016 por O Caos Cultural.