23 Jul 2020

Nascido em 21 de julho de 1899, Ernest Hemingway foi um escritor norte americano e um dos maiores nomes da literatura mundial. Correspondente de guerra em madri, durante a Guerra Civil Espanhola, sua experiência como jornalista e combatente o inspirou na maioria de sua...

13 Jul 2020

"Vejo-nos aos oito, aqui no Anexo, como se fôssemos um pedaço de céu azul rodeado por ameaçadoras nuvens negras. O local perfeitamente circular onde nos encontramos ainda é seguro, mas as nuvens estão a avançar sobre nós, e o anel que nos separa do perigo que se aproxi...

30 Jun 2020

Como o ódio se prolifera em nossos dias? Como as redes sociais podem maximizar essa evolução? Qual o reflexo de nossa tolerância e naturalização  em meio a tudo isso?

No podcast de hoje, Fernando Henrique e Luiz Pierotti discutem sobre o Ódio Nosso de Cada Dia.

10 Jun 2020

Em 1919, Franz Kafka escrevia um pequeno conto em que propunha a ideia de que a Lei era um lugar físico, e que para ser admitido por ela era necessário adentrar uma porta vigiada pelo Guardião da Lei.

A dinâmica simples torna-se um exercício de autocrítica ao percebermo...

Nesse documentário narrado por Samuel L. Jackson, vemos o relato de James Baldwin um romancista, ensaísta, dramaturgo, poeta e crítico social estadunidense que acompanhou de perto as diferentes abordagens e os acontecimentos com três expoentes da luta pelos direitos ci...

Please reload

 

Em meio à festa, à dança. à diversão: o tempo passa.
Em meio ao trabalho, o relatório, o feedback: o tempo passa.

Durante o domingo, durante o sexo, durante a partida de futebol e a risada pós piada, cada segundo passa, escorrendo pelo rastro de tantos outros segundos perdidos, de tantas outras ideias esquecidas, de tantos outros desejos abandonados.

Se uma ideia não realizada é uma ideia inexistente, então também cada palavra não proclamada é um pensamento inexistente. Cada plano abandonado uma rendição prévia. E a cada tópico anteriormente citado, uma inexistência de parte do que nos constitui.

Totentanz é a recordação do tempo constante, é a observação do tudo no agora.

É a busca, mesmo que sempre busca, da observação do caos em sua plenitude.

O Manifesto não busca a individualidade, nem a remediação do singular. 

Pretende a busca da identificação exterior do sujeito de Rimbaud. O continente humano de John Donne. A celebração de Whitman. A razão de Hamlet. O tempo: Chronos e Kairós.

   MANIFESTo TOTENTANZ    

     POSTS centes:      
Please reload

Feed do Instagram

caoscultural4.png

ouça o podcast

do caos cultural

Sem título.jpg

apoie um projeto:

contos clássicos de fantasma

© 2016 por O Caos Cultural.